RÁDIO MARANATA AO VIVO:

terça-feira, 27 de abril de 2010

PROFECIA X HISTÓRIA (Daniel 2)



O sonho (Daniel 2)

O segundo capítulo do livro de Daniel, descreve algo que aconteceu na Babilônia durante o reinado de Nabucodonosor. Nesse período a Babilônia era um império mundial, e Nabucodonosor o homem mais poderoso do mundo. Nabucodonosor foi um governante revolucionário para sua época, ele era um excelente estrategista militar e também se saía muito bem no campo diplomático. Quando Nabucodonosor invadia uma cidade ou vilarejo, não os destruía completamente, ele eliminava suas forças militares e fazia prisioneiros seus principais líderes, mantendo-os sob seu domínio com diplomacia.

Os prisioneiros eram mantidos como conselheiros do rei, eles recebiam comida, bebida e moradia. De certa forma eles eram gratos ao rei por não terem sido mortos, como era costume naquele tempo quando uma cidade era invadida. Entre os prisioneiros levados a Babilônia, havia um jovem chamado Daniel, ele era de Jerusalém e servo fiel de Deus. Apesar de ter apenas dezessete anos e estar em uma terra distante, Daniel e seus amigos não se deixaram contaminar pelos costumes da Babilônia, eles mantinham seus rituais de oração diária e de alimentação de acordo com os costumes de seu povo e a vontade de Deus.

No segundo ano do domínio do rei Nabucodonosor, ele teve um sonho que lhe deixou intrigado. Nabucodonosor ainda não sabia, mas acabara de receber uma mensagem de Deus (Daniel 2:1). O rei ficou muito intrigado com o que havia acontecido, assim mandou imediatamente chamar seus conselheiros para que interpretassem seu sonho (Daniel 2:2 e 3). Isso não era novidade para nenhum daqueles homens, eles sabiam muito bem como fazer isso, e usando as palavras certas poderiam cair nas graças do rei, não se importando nem mesmo com o fato de que o que haviam dito não ser totalmente verdade. Mas desta vez havia um problema: Como o sonho era uma mensagem de Deus, Deus criou um pequeno obstáculo para que aqueles homens, que eram na verdade charlatões e feiticeiros não conseguissem interpretar o sonho do rei. Deus fez com que o rei se esquecesse do seu próprio sonho.

Nabucodonosor era um rei muito temperamental, quando reuniu todos os magos, exigiu que lhe fosse contado o sonho e também sua interpretação, e disse que se não fizessem o que ele pediu, ele mandaria matar todos e derrubar suas casas (Daniel 2:5). Os magos ainda tentaram ganhar tempo, mas o rei acabou emitindo um decreto de morte a todos os magos, incluindo Daniel e seus amigos que nem haviam sido chamados à presença do rei. O pedido do rei pode parecer muito difícil, mas aqueles homens já haviam feito maravilhas diante dele, e por isso ele acreditava que tivessem poderes místicos. Daniel por sua vez era apenas um garoto, não se misturava com os outros magos e não demonstrava ter nada de especial.

Quando Daniel ficou sabendo do decreto, pediu ao chefe da guarda que o levasse à presença do rei para pedir tempo. Nabucodonosor o concedeu tempo para que orasse a Deus e pedisse a interpretação do seu sonho (Daniel 2:16). Então durante a noite, Deus revelou todo em uma visão, e Daniel louvou a Deus e agradeceu pela sua vida e dos demais (Daniel 2:20 a 23).

No dia seguinte, Daniel foi levado ao rei para lhe revelar o seu sonho (Daniel 2:25), e o que foi revelado ao rei, é também uma das maiores provas de que a bíblia é um livro autentico e inspirado por Deus.

A revelação

A profecia descrita no livro de Daniel é uma revelação incrível do que aconteceria nos anos seguintes, e até o fim dos tempos. Apesar de ter sido impressionante que Daniel tenha revelado ao rei o que ele havia sonhado, hoje podemos nos surpreender ainda mais se estudarmos essa profecia e compararmos com a história, afinal já se passaram mais de 2600 anos, assim podemos saber se ela vem se cumprindo ou não. Vamos viajar pelo tempo?

Cabeça de ouro - Reino da Babilônia (Daniel 2:32):

Daniel 2:37 Tu, ó rei, és rei de reis; a quem o Deus do céu tem dado o reino, o poder, a força, e a glória.
38 E onde quer que habitem os filhos de homens, na tua mão entregou os animais do campo, e as aves do céu, e fez que reinasse sobre todos eles; tu és a cabeça de ouro.

A cabeça da estátua representa o reinado de Nabucodonosor. Esse dominou toda a civilização de por 48 anos. O ouro representa muito bem esse reino, devido a sua riqueza. Além do ouro, babilônia também era rica culturalmente, e construiu os jardins suspensos, uma das maravilhas do mundo antigo. Mas esse reino não duraria para sempre.

 

Peito e braços de prata - Reino Medo-Persa (Daniel 2:32):


Daniel 2:39 “E depois de ti se levantará outro reino, inferior ao teu.”.

O reino medo-persa, representado pelo peito e braços de prata, foi um reino inferior em riquezas, mas como peito a braços são maiores que a cabeça esse reino dominou por cerca de 170 anos. Antes mesmo da conquista de Babilônia, Daniel já havia dito quem os conquistaria (Daniel 5:28)

Ventre e coxas de bronze - Reino da Grécia (Daniel 2:32):

Daniel 2:39 “E um terceiro reino, de bronze, o qual dominará sobre toda a terra.”

O reino da Grécia, representado aqui pelo ventre e as coxas de bronze, conquistou o reino medo-persa. Esse durou 159 anos. O mais curioso é que o bronze era o símbolo da Grécia e sua moeda era cunhada com esse metal.

Pernas de ferro – Roma (Daniel 2:33):


Daniel 2:40 E o quarto reino será forte como ferro; pois, como o ferro, esmiúça e quebra tudo; como o ferro que quebra todas as coisas, assim ele esmiuçará e fará em pedaços.

O reino de Roma foi representado pelas pernas, por isso foi o mais longo e forte 726. Esse não poderia ser mais bem representado pela dureza do ferro, Roma foi o reino mais cruel, e foi também o reino que se levantou contra Jesus, chamado por Daniel de “O Príncipe dos príncipes” (Daniel 8:25).

 

Pés de Ferro e barro - Reinos divididos (Daniel 2:33):


Daniel 2:41 E, quanto ao que viste dos pés e dos dedos, em parte de barro de oleiro, e em parte de ferro, isso será um reino dividido; contudo haverá nele alguma coisa da firmeza do ferro, pois viste o ferro misturado com barro de lodo.
42 E como os dedos dos pés eram em parte de ferro e em parte de barro, assim por uma parte o reino será forte, e por outra será frágil.
 43 Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-ão com semente humana, mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro não se mistura com o barro.

Os reinos divididos tiveram inicio quando Roma foi conquistada pelos bárbaros (395 d.C.), e se estende até os dias de hoje. O mais curioso é que, assim como Daniel profetizou, muitos tentaram unir novamente a Europa por casamentos (Na primeira guerra mundial, quase todos os reis da Europa eram parentes), e pela guerra, como Napoleão e Adolf Hitler, mas jamais foram bem sucedidos.

A Pedra (Daniel 2:34 e 35):


Daniel 2:44 Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre.

A pedra representa um novo reino mundial, um reino que destruirá todos, e esse jamais será destruído, mas como isso só acontecerá no futuro, ficam então algumas dúvidas:
-Que reino será esse que substituirá tudo?
-Será que haverá uma nova guerra mundial?
-Quem ou o que é essa pedra?
-Se tudo se cumpriu até hoje, será que isso também se cumprirá?


Obs.: As datas podem variar de acordo com as fontes.